Uma dúvida frequente entre as pessoas que cruzam a fronteira com o Paraguai para comprar aparelhos móveis é como saber se o celular é original. Enquanto algumas falsificações são facilmente identificáveis por serem muito malfeitas, outras exigem uma atenção extra para perceber a farsa.

Sem dúvidas, adquirir um aparelho eletrônico pirata é frustrante. Esses produtos não são — nem de longe — tão eficientes quanto os originais, apresentando especificações técnicas baixas e problemas tanto na parte física, quanto no sistema do dispositivo.

Saber reconhecer os aparelhos falsificados é uma habilidade fundamental para se fazer uma boa compra. Para ajudar você nessa tarefa, fizemos esta lista com 6 dicas sobre como saber se o celular é original. As informações se aplicam para compras eletrônicos tanto no Paraguai quanto no Brasil ou em qualquer outro destino de compras no mundo. Vamos lá?

1. Procure por lojas confiáveis

Antes de tudo, evite comprar aparelhos de alto valor de vendedores de rua e priorize os produtos de shoppings e lojas maiores. Elas, geralmente, têm mais tempo no mercado e tendem a ser mais confiáveis.

Ao comprar um celular, lembre-se de testar o telefone antes de deixar as lojas. Verifique, também, se o estabelecimento oferece garantia dos produtos e qual a duração dessa vantagem. Assim, em caso de falhas no dispositivo, você poderá retornar ao local e solicitar a solução do problema.

2. Desconfie dos preços muito baixos

É muito importante conhecer a faixa de preços de produtos originais no mercado antes de sair às compras. Com essa informação é possível identificar situações em que um aparelho está muito abaixo do valor, o que pode indicar que ele não passa de uma réplica.

No Paraguai, embora os preços sejam mais baixos que no Brasil, as lojas ainda têm que vender os itens a preços competitivos. Basta lembrar que elas precisam cobrir o custo de aquisição dos produtos, que pode ser bem elevado para os telefones de última geração.

Sendo assim, se você encontrar um celular muito moderno com um preço irreal para o mercado, desconfie. As chances de se tratar de um produto falsificado são muito altas.

3. Verifique as embalagens

As condições das embalagens dos celulares também podem ajudar a identificar produtos falsos. É comum aparelhos pirateados serem vendidos em caixas genéricas, sem as informações do fabricante e do produto. Outras vezes as embalagens apresentam erros gráficos ou ortográficos, não trazem os acessórios e o manual de instruções do equipamento.

Para ajudar a garantir que os produtos são originais, as caixas dos itens novos devem estar bem conservadas e, principalmente, não podem ter sido violadas. Verifique as informações contidas nela e se o selo de proteção da embalagem está intacto.

4. Avalie a aparência e a qualidade do produto

Outra maneira de saber se o celular é original é verificando sua aparência física. Os produtos oficiais são feitos com materiais de boa qualidade e têm acabamentos sofisticados. Já os piratas apresentam acabamentos mal feitos, com sobras nas bordas, manchas e frestas nos encaixes. As cores também podem divergir, já que algumas falsificações vêm em tons que não são utilizados pelos verdadeiros fabricantes.

As logos e marcas de fabricantes também podem ajudar a identificar as réplicas. Muitos aparelhos piratas não trazem essas informações em sua carcaça, ou as têm em serigrafia inferior e que são facilmente removíveis. Alguns trazem a iconografia correta, mas com a fonte ou alguma letra diferente da original.

Verifique também a qualidade e localização dos componentes físicos, como a câmera, alto-falantes e botões. Alguns celulares falsificados apresentam diferenças na aparência e posição desses componentes. O peso do aparelho também é relevante, pois as réplicas tendem a ser mais leves do que os dispositivos originais.

5. Teste as funcionalidades

Depois de verificar a parte externa, ligue o telefone para testar as funcionalidades internas (de preferência ainda na loja). O sistema do aparelho pirata vai tentar imitar o sistema original, mas alguns detalhes podem divergir.

Ao ligar o celular, atente-se às informações exibidas na tela durante o processo de inicialização. Se surgir alguma imagem ou marca desconhecida e diferente do verdadeiro fabricante, certamente se trata de uma réplica. Além disso, lembre-se que não existe iPhone original com Android, bem como não há aparelhos com o sistema iOS que não sejam fabricados pela Apple.

Outro acusador de falsificações é a qualidade da tela e da imagem do celular. Dispositivos piratas podem apresentar resolução, brilho e contraste muito inferior em relação aos originais. Além disso, as réplicas geralmente apresentam um touchscreen ruim, respondendo lentamente aos comandos recebidos.

Observe também os ícones e textos dos aplicativos e gadgets que já vêm instalados no aparelho. Se a imagem, as cores, a fonte ou a disposição das informações forem muito diferentes, desconfie. Não esqueça de testar alguns dos aplicativos nativos, principalmente os menos usados no cotidiano — em celulares piratas, alguns deles podem simplesmente não funcionar, denunciando a farsa.

Faça ainda a avaliação das câmeras, tanto a frontal quanto a distal. Como os celulares mais modernos vêm com câmeras de altíssima definição, tire algumas fotografias para testar essa qualidade. Se a imagem capturada não condizer com a capacidade do aparelho, ele deve ser falsificado.

6. Confira o IMEI e código de serviço especial

O IMEI é um código numérico único que representa o número de série de um celular. Todos os aparelhos verdadeiros saem de fábrica com um código IMEI diferente, o que ajuda a identificá-los e diferenciá-los dos demais.

Os aparelhos falsificados não têm código IMEI ou apresentam números clonados. Para garantir que o celular não é pirata, procure pelo código na caixa do produto ou no próprio telefone. Outra opção é digitar o código *#06# no discador e o sistema exibirá a sequência numérica. Se o código IMEI não for apresentado, não restam dúvidas de ele não é original.

Para os dispositivos móveis da Samsung, outra ferramenta que ajuda a descobrir falsificações é o código de serviço especial. Para tal, acesse o discador e digite o código *#7353#. Um menu de testes deve ser exibido, com uma lista de diversas funções diferentes. Os celulares piratas dificilmente terão esse recurso.

Seguindo essas dicas, as chances de você ser enganado e comprar um aparelho pirateado é praticamente nula. Agora que você já aprendeu como saber se o celular é original, compartilhe este texto nas suas redes sociais e ajude outras pessoas a evitar os danos de comprar itens falsificados.